sexta-feira, 18 de abril de 2014

A EMBOSCADA

Prefere presas isoladas o silêncio
e ela terá talvez batido a porta ao jeito
crepuscular dos sinais anunciadores
de solidões recentes: corre agora sob
o soalho paralelo às minhas andanças
nocturnas na barriga vazia dos móveis
ou nas máquinas da cozinha quando sem
sede me levanto e vou à procura de água;

e certa vez pareceu-me emboscado no
coração do relógio da sala: tinha
que ser ele: tiquetaqueava e eu nunca
na vida ouvira aquilo tiquetaquear.


António Gregório
in American Scientist (Quasi Edições).