terça-feira, 26 de novembro de 2013

IV

Fora da natureza, meu corpo nunca mais
Assumirá a forma das coisas naturais,
Mas sim uma das formas que criam os ourives
Gregos, com esmalte de ouro e ouro martelado,
Para manter um imperador sonolento acordado;
Ou para, sobre um ramo de ouro, entoar cantos
Que falem aos senhores e damas de Bizâncio
Do que passou, ou está a passar, ou há-de vir.


IV
Once out of nature I shall never take
My bodily form from any natural thing,
But such a form as Grecian goldsmiths make
Of hammered gold and gold enamelling
To keep a drowsy Emperor awake;
Or set upon a golden bough to sing
To lords and ladies of Byzantium
Of what is past, or passing, or to come.



W.B. Yeats
in As Escadas Não Têm Degraus (Joaquim Manuel Magalhães, Maria Leonor Telles, trad.), Cotovia.

Sem comentários:

Enviar um comentário