sábado, 27 de julho de 2013

MAGNÓLIA - PAUL THOMAS ANDERSON (1999)


4. (Linda Partridge)

O sofrimento gera culpa, a culpa
embaraça-nos os passos, embacia-nos
o dia para sempre. Enredados
em suspeitas corrosivas, não podemos
ser iguais a toda a gente, entregar
ao farmacêutico a tutela do pecado.
Que fazer com estas asas de alumínio,
perguntamos. Que fazer?

Sanguíneo, optimista, com medalhas
de gordura na lapela - tudo passa,
anuncia o boticário, com Prozac
tudo passa; não se esqueça: tome
dois de manhã cedo, pense menos,
e vai ver como o abismo tem aspectos
multiformes, positivos, confessáveis.


José Miguel Silva
in Movimentos no Escuro, Relógio D'Água

Sem comentários:

Enviar um comentário