sábado, 29 de junho de 2013

Rosas


MY WORK

My work
is prose and poetry
but I like more Rose
than dinasty.
My Rose
is mine
and dinasty
I have no one.
Poetry only
is my dinasty
my work
but I like prose too
when I am with Rose
comprennez-vous?



AS FORMAS DE ROSA

As formas da rosa
lembram-me peixes.
Elas são brancas, lácteas,
as formas de Rosa
são pura razão.
Nas formas de Rosa
estão os peixes, o lago, o arco, o mar,
está um bocado de Céu a sombrear,
e eu amo Rosa.
Quero Rosa. Rosa quer-me a mim amar.
Eu sei que há entre mim e Rosa
um romance que nunca chegou a começar
e eu então ao pensar em Rosa
faço rios, fios de poesia e falo-lhe sem ser em prosa.
Porque um dia Rosa há-de ser minha
na concepção que tinha
à esposa que nunca tive e não quero
faço a amante
e é aí que desespero.
Que neste poema cante o que quero.
nas formas de Rosa estão os peixes que me altero.


António Gancho
in O Ar da Manhã, Assírio & Alvim

Sem comentários:

Enviar um comentário